A nova economia está surgindo de diversas formas ao nosso redor. É uma mudança visível e que já nos impacta mesmo que ainda estejamos no início dessa onda de mudança. Para exemplos práticos, basta olhar as empresas ao nosso redor: Uber, Spotify, Netflix e tantas outras que surgiram de forma disruptiva e são pioneiras de seus mercados.

O começo da nova economia não se resume somente a empresas presentes em seus aplicativos. Pense na influência de empresas de realidade virtual, criptomoedas, blockchain, machine learning, IoT e outras muitas tecnologias. Mas o que seu negócio tem a ver com isso? Tudo, lógico! Entenda o porquê!

As marcas da nova economia no varejo

Empresas e profissões já estão deixando de existir. E mesmo aquelas que ainda existem tiveram de mudar radicalmente de estratégias. Já vimos aqui como a Customer Centricity afetou o varejo físico de marcas tradicionais em NY. O espaço para novas empresas já aumenta!

As regras do jogo dessa nova economia são diferentes. As estratégias que trouxeram o desenvolvimento de empresas seculares não serão mais efetivas da mesma forma. E não podemos esquecer, claro, do hábito de compra e das expectativas do cliente nesse mercado que proporciona novas experiências.

O comportamento do consumidor, transformado por essa nova economia, fez com que ele ganhasse poder e a internet foi a principal responsável. Pesquisas em smartphones são pontuais, rápidas e relevantes no contexto do cliente, a experiência do cliente e sua relação com consumo também se adaptou a isso.

Como resultado, as empresas têm de lidar não só com algoritmos de busca, mas com clientes sendo muito mais críticos e específicos. Isso significa que é necessário entender ao máximo sua organização e as engrenagens do relacionamento com as marcas. Alie isso a ciclos cada vez mais curtos de inovações tecnológicas e a economia do varejo torna-se cada vez mais mutável.

O atendimento, nessa nova economia, ganha uma necessidade de personalização total. Cada preferência e expectativa do cliente já vai além de simplesmente buscar a melhor experiência possível. O atendimento ideal é aquele que trata com empatia a experiência de cada cliente.

Antes, a economia no varejo era um cenário disputado por pontos de vendas, na nova economia de varejo, já há uma disputa desde a primeira percepção do cliente fora do ponto de venda. E quanto mais tecnologias facilitarem, monitorarem e otimizarem essa experiência, mais bem preparados estarão os negócios que investem nessa tendência.

Monitorando a experiência do cliente na nova economia

Uma grande vantagem de canais digitais de internet é sua facilidade de monitoramento e coleta de informações. Ter ferramentas que permitam que a experiência do cliente com seu negócio seja competitiva faz com que sua marca cause impacto.

Checklist: você está medindo a experiência do seu cliente?

 

Implementar novas estratégias ou tomar novas decisões exige que o público de sua organização esteja bem definido e que suas demandas nos pontos de contato com sua marca sejam bem atendidas. Para ajudar nisso, a ferramenta de Cliente Oculto da OnYou pode gerar relatórios e insights valiosos, monitorando informações e atendimento de necessidades de seus diferentes públicos.

Com os dados do Cliente Oculto da OnYou, processos de atendimento podem ser otimizados e o atendimento personalizado exigido com o advento da nova economia é possível. Centralizar dados de diferentes canais e fazer com que a plataforma de sua empresa possa se conectar com o cliente torna suas conclusões e direcionamentos mais fáceis, rápidos e assertivos.

 

Como a sua empresa está se preparando para a nova economia? Seu mercado consegue prever novos ciclos de inovação e atingir seus objetivos?

Não deixe de compartilhar sua inquietações e experiência nos comentários.

Até a próxima!