Nos últimos anos, produzimos mais dados do que a quantidade criada ao longo de toda a história da humanidade. A estimativa é de que até 2020, o número de dados armazenados por nós em computadores, smartphones, servidores, etc., seja multiplicado por seis.

Bill Gates afirmou que “o modo como você reúne, administra e usa a informação determinará se você vencerá ou perderá no mundo dos negócios”. De fato hoje qualquer negócio precisa de dados para melhorar suas estratégias e realizar tomadas de decisão certeiras.

No entanto, apenas coletar dados não faz sentido sem que haja uma análise ou contexto relevante. Muitas vezes, mesmo utilizando soluções que trabalhem seus dados de uma forma organizada, empresas acabam encontrando-se limitadas pelo seu próprio processo.

Sem conseguir trabalhar os dados de modo centralizado para gerar insights e novos direcionamentos, organizações falham em adicionar valor aos dados do cliente. Saiba, a seguir, como reverter esse quadro e como utilizar os dados do cliente para adicionar valor ao seu negócio e gerar novas oportunidades.

Organize seu centro de dados de forma inteligente

Adicionar valor aos dados de seu cliente pode ser um obstáculo quando, mesmo depois de organizados e centralizados, os dados parecem contradizer diversos aspectos, tornando o cruzamento de informações e a geração de insights uma tarefa quase impossível.

Nesse ponto, é necessário que seja realizado um trabalho de inteligência de dados. Mesmo que exista uma organização de dados, uma ferramenta que não facilite (ou até mesmo prejudique) o trabalho de analistas e funcionários em responderem adequadamente ao problema de um cliente deve ser repensada.

A solução é adotar uma ferramenta que permita que essa inteligência de dados seja feito sem a necessidade de acumular dados sobre dados que não conversem entre si. É necessário que haja acesso ao montante de dados gerados por seu cliente, no entanto isso deve ocorrer de uma maneira estruturada e que permita que qualquer colaborador autorizado possa, com facilidade, acessá-los e adicionar valor aos dados do cliente.

Identifique as necessidades de cada setor em relação aos dados

Os departamentos de sua empresa estão todos organizados para um objetivo: atender às necessidades de seu cliente. E, para isso, é necessário entender melhor como o cliente interage e utiliza os produtos e serviços da empresa.

Um problema que pode surgir durante a etapa da análise de dados é, justamente, quando diferentes setores têm focos igualmente diferentes ao realizar sua análise.

Digamos, por exemplo, que enquanto o gerente de uma franquia de restaurantes deseja saber mais sobre como gerar um rendimento maior por meio do atendimento presencial, o diretor de marketing dessa mesma empresa precisa saber como a experiência do cliente é impactada pelas ações implementadas em canais digitais.

Para solucionar essa questão, é necessário reunir os gestores interessados e fazer com que eles tenham acesso às métricas que cada departamento deseja monitorar. Após essa reunião, é preciso adicionar valor aos dados do cliente, isto é, não somente oferecer os dados que cada setor deseja consumir, mas oferecê-los da forma que cada um dos diferentes setores precisa.

Assim, as informações coletadas deixam de ser genéricas e passam a gerar oportunidades de insights precisos e adequados para cada área de seu negócio. Dessa forma, o índice de satisfação do cliente, por exemplo, pode tornar-se um indicador tanto para o gerente que busca aumentar sua receita investindo em seus canais de atendimento quanto para o diretor de marketing que monitora a experiência do cliente de sua franquia, restaurante ou hotel, por exemplo.

Selecione a ferramenta adequada para organizar e gerar valor aos dados do cliente

Como vimos, às vezes as soluções que uma empresa adota para análise de seus dados é limitada em relação ao que é demandado pelo negócio. E um ponto em que algumas ferramentas pecam é em não tornar os dados do cliente mais acessíveis para todos.

Independentemente da estratégia ou da estrutura de coleta e análise de dados que a sua empresa adote, é preciso que ela facilite o acesso aos dados. Não basta ser um “acumulador de dados”, tendo uma base de informações vasta e rica. Se essas informações não estiverem facilmente acessíveis e consolidáveis, seus dados não terão valor para seu negócio.

Não importa qual serviço é utilizado para hospedar os dados do cliente. O que importa é buscar a combinação adequada de ferramentas para que os dados possam ser trabalhados e acessados pelos colaboradores de forma ágil e fácil.

Insights serão gerados a partir de dados do cliente somente a partir do momento em que adicionamos valor a esses dados. Ao adicionarmos valor aos dados do cliente, fazemos com que eles sejam transformadores e gerem oportunidades de melhoria e de novos negócios para o seu empreendimento.

O trabalho do setor de Recursos Humanos, por exemplo, pode se beneficiar de dados sobre as necessidades e expectativas do cliente, tendo acesso a um quadro geral que o permita desempenhar suas funções de contratação e criação de treinamentos de forma muito mais certeira e eficiente.

Como sua empresa trabalha os dados do cliente? Esses dados são valorizados e analisados de forma correta ou estão apenas sendo acumulados, sem gerar valor? Compartilhe sua experiência nos comentários!